...
Pular para o conteúdo

Nunca mais erre essas regras – língua portuguesa

A língua portuguesa é uma das mais complexas e cheias de regras que existem. Na hora de escrever uma redação ou fazer um trabalho acadêmico, você ainda tem dúvidas sobre alguma regra da língua portuguesa?

regras-língua-portuguesa

Com o uso das redes sociais e sua escrita informal, podemos desenvolver dúvidas pelo hábito das abreviações, gírias ou até mesmo ignorar determinadas regras.

Listamos algumas dicas para que você nunca mais erre essas regras da língua portuguesa.

Veja as dicas abaixo:

Verbo haver

Este verbo possui suas particularidades. Quando ele aparece na frase com o sentido de existir, acontecer ou ocorrer, ele não pode ser flexionado.

Pois ele se torna impessoal.

Alguns exemplos são:

  • Havia 12 remédios na caixa.
  • Havia um mês que não se falavam.

Agora, quando o verbo haver é colocado no sentido de “ter”, ele pode ser conjugado para todas as pessoas pois exerce função de verbo auxiliar.

Alguns exemplos são:

  • Eles haviam chegado mais tarde.
  • Em qualquer momento, os amigos haviam de contar.

A língua portuguesa é um idioma muito vasto, são muitos detalhes.

Uso da vírgula

Mais uma das regras da língua portuguesa: a vírgula.

O uso da vírgula serve para marcar o deslocamento de um termo na frase, por meio de uma pausa que altera a entonação.

Veja bem, a ordem canônica de uma frase é sujeito, verbo e complementos. Quando essa frase tem sua ordem respeitada não se coloca vírgula.

Não se separa sujeito e predicado, nem verbo e complementos.

Veja esse exemplo:

  • Daniel comprou um vestido para a esposa.

Note que é possível reconhecer sujeito, verbo e complementos. Por ser uma frase curta fica mais fácil identificar.

Sempre que for enumerar mais de dois elementos, a vírgula é necessária.

Veja como a frase muda.

  • Daniel comprou um vestido, uma bolsa e sapatos novos para a esposa.

Quando se acrescenta um adjunto adverbial a vírgula é facultativa. Mas, quando são inseridos dois adjuntos adverbiais, neste caso é necessário uma pausa.

Veja como ficam as frases:

  • Daniel comprou um vestido para a esposa ontem.
  • Daniel comprou um vestido para a esposa, ontem.

Agora no caso de dois adjuntos adverbiais:

Daniel comprou um vestido para a esposa, ontem antes do jantar.

Já quando o adjunto adverbial vem antes, é feita uma pausa com a vírgula.

  • Ontem, Daniel comprou um vestido para a esposa.

Ou mesmo quando vem fora do padrão de ordem.

  • Daniel comprou, ontem, um vestido para a esposa.

Além disso, a vírgula é necessária para isolar datas.

  • Sexta-feira, 10 de março de 2023.

Destacar apostos.

  • Pietro, meu primo, fica no celular o dia todo.

Destacar vocativos. Este, que é um termo de chamamento na frase.

  • O problema, Felipe, é que você não me obedece.

Quando semi fica partículas ou expressões de explicação, correção ou continuação.

  • Amo esse restaurante. Aliás, vou lá sempre que posso.

Separar conjunções adversativas como:

  • Amo frio. Porém, não gosto de chuva.

Isolar elementos repetidos no texto.

  • Logo, logo Antônio chega.

Também é usada para separar hipérbatos, que são aquelas expressões que interrompem o fluxo da frase.

Essa figura de linguagem inverte a ordem direta dos elementos de um período ou oração.

  • Vou conseguir, custe o que custar, passar no vestibular!

Na elipse de um verbo, ou seja, quando o mesmo é omitido.

  • Carla estuda Geografia. Álvaro, Letras.

Plural

Na língua portuguesa existem duas flexões de números de palavras. Singular que indica apenas UM e plural que indica MAIS DE UM.

Plural dos substantivos simples:

Para palavras terminadas em vogal, ditongo oral ou consoante N, arescentamos o S.

Veja exemplos:

  • hífen – hífens
  • idéia – idéias
  • mesa – mesas

Palavras que terminam com a consoante M, acrescentamos NS:

  • viagem – viagens
  • ruim – ruins

Palavras terminadas em R e Z, acrescentamos ES:

  • dever – deveres
  • sagaz – sagazes

Nas palavras que terminam com AL, EL, OL e UL, substituímos a letra L por S:

  • cordel – cordéis
  • pardal – pardais

Com exceção das palavras mal e males, cônsul e cônsules.

Já nas palavras terminadas em IL, quando oxítonas substituímos por IS:

  • barril – barris

Quando paroxítonas substituímos por EIS:

  • míssel – mísseis

As palavras com a terminação ÃO, têm duas variações:

  • pão – pães
  • negociação – negociações
  • cidadão – cidadãos

As palavras terminadas em X permanecem invariáveis.

  • durex – durex

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =

×